logo RCN

Comer chocolate com moderação só traz benefícios à saúde

  • Creative Commons -

Alimento atua no sistema imunológico e promove sensação de bem estar

Bem como em outras datas comemorativas, a Páscoa traz consigo uma notável mudança nos hábitos alimentares da maioria das pessoas. Com a proximidade do feriado, a oferta e a procura pelo chocolate aumentam nos supermercados, nos comércios especializados e nos fabricantes caseiros. O produto está em toda parte e já integra o imaginário dessa época, simbolizado pelos mais variados tipos de ovos de Páscoa. No entanto, os consumidores devem ficar alertas. O excesso pode trazer alguns riscos para a saúde, muito além do já bem conhecido aumento de peso. Por outro lado, comer em quantidade moderada só traz benefícios ao corpo.

A nutricionista Elisete Daltoé explica que o chocolate é um alimento rico em calorias, composto por carboidratos, gorduras e por uma pequena porção de proteínas. Principalmente no caso de crianças e diabéticos, deve ser ingerido sem exageros.  Também apresenta quantidades significativas de magnésio, um nutriente essencial para a saúde dos ossos e dentes, assim como para a função normal dos nervos, músculos e do sistema imunológico.

Fonte: TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos  (UNICAMP); 2006

Outro composto importante presente no chocolate é o aminoácido Triptofano, que estimula os receptores de serotonina, neurotransmissor responsável pelo humor e sensações de bem-estar e saciedade. “É por isso que o chocolate ‘acalma’. E é por isso também que o alimento, assim como o açúcar, é bastante procurado pelas mulheres no período pré-menstrual, quando pode haver um déficit de serotonina no organismo”, destaca a nutricionista.

Quanto aos diferentes tipos de chocolate disponíveis no mercado, Elizete explica que existem importantes diferenças em seus valores nutricionais. A quantidade de cacau presente é o fator determinante para indicar qual é o mais saudável. “O chocolate ao leite, por exemplo, possui em sua composição mais leite em pó e açúcar do que cacau (por isso é mais doce), e não tem praticamente nenhuma atividade cardioprotetora. O mesmo acontece com o chocolate branco, que é feito com leite, açúcar e com a manteiga do cacau (e não com o próprio fruto). Já o chocolate amargo, que é produzido com os grãos de cacau torrados, sem adição de leite e com menos açúcar, é o tipo de chocolate mais indicado para o consumo no dia a dia, garantindo benefícios à saúde”, salienta. Ainda segundo a nutricionista, a quantidade ideal a ser consumida diariamente é de cerca de 15 a 30 gramas diárias da variedade meio amargo.

Como está seu ácido úrico? Anterior

Como está seu ácido úrico?

Investimentos feitos em Santa Helena em 2011 Próximo

Investimentos feitos em Santa Helena em 2011

Deixe seu comentário

Nossas Redes

Impresso