logo RCN
HOMENAGEM

Projeto aprovado na Câmara dá nome de Osmar Piccinini para rua no Bairro Progresso

  • Tiarajú Goldschmidt/Câmara de Vereadores -

Os vereadores de São Miguel do Oeste aprovaram em dois turnos o Projeto de Lei 23/2024, de autoria de Carlos Agostini (MDB), que denomina de Osmar Piccinini a Rua Projetada F, paralela à Avenida Willy Barth, no Bairro Progresso. O projeto esteve na pauta da sessão nesta terça-feira, dia 14, quando foi aprovado por unanimidade. Agora, a proposta segue para sanção do prefeito.


Confira a seguir o histórico do homenageado:

Osmar Piccinini, natural de Santa Bárbara do Sul – RS, nasceu em 11 de março de 1952, filho de Izelino Piccinini e Rosa Knopp Piccinini.

No ano de 1974, veio para São Miguel do Oeste para trabalhar na empresa Gobbi e Cia Ltda. Aqui fixou residência e constituiu família. Nessa empresa trabalhou por mais de 40 anos, exercendo diversas funções. Foi gerente do setor de armazenamento de cereais, administrador das granjas de suínos e do confinamento de gado. Também exerceu funções no Jornal Folha do Oeste, empresa ligada ao grupo Gobbi.

Osmar participou de vários clubes como atleta e dirigente, entre eles o Clube Atlético Montese, Clube Esportivo Guarani – onde foi Conselheiro do Clube – e o Clube Veteranos de São Miguel. Gostava muito de jogar futebol. No Clube Veteranos permaneceu por muitos anos, chegando a assumir a presidência dessa entidade.

Outra paixão de Osmar era o tradicionalismo gaúcho. Participou de atividades tradicionalistas e fez parte de piquetes de laçadores. Em 1998-1999 assumiu o cargo de patrão do CTG Porteira Aberta. No período em que ficou à frente do CTG Porteira Aberta, juntamente com sua diretoria, construiu a nova campeira no Parque da Faismo, obra inaugurada quando da realização do rodeio, no evento denominado 1º São Miguel Tchê.

Era integrante e patrão do Piquete de Laçadores Tropeiro Velho, onde incentivou muitos jovens a participar de rodeios e cultuar a tradição gaúcha. Foi fundador, patrão e laçador do Piquete Lenço Branco. Osmar foi um dos primeiros participantes da equipe de laço do CTG Porteira Aberta e ajudou na construção da pista de laço da sede da Linha Gramadinho. Participou da organização de vários rodeios, onde sentia-se bem e fez muitos amigos. Representou São Miguel do Oeste na equipe de laçadores na Seleção Estadual da 13ª Região.

Teve grande participação nas Cavalgadas da Integração Sul Brasileira, sendo por diversas vezes o coordenador do evento. A cavalgada inicia no Rio Grande do Sul e encerra no Paraná. Osmar sentia muito orgulho em poder representar o estado de Santa Catarina.

Osmar faleceu no dia 21 de janeiro de 2020, em São Miguel do Oeste, deixando a esposa Inês Sauthier Piccinini, dois filhos, Alexandre e Cristiane, e um neto, Matheus Michelon Piccinini.



Câmara de Vereadores

Seminário Regional Eleitoral debate sobre convenções partidárias Anterior

Seminário Regional Eleitoral debate sobre convenções partidárias

Secretaria de Saúde irá dedetizar bocas de lobo nesta quarta-feira Próximo

Secretaria de Saúde irá dedetizar bocas de lobo nesta quarta-feira

Deixe seu comentário

Nossas Redes

Impresso