Siga nossas redes

      
selo_final_Prancheta 4.png


VIAGEM

Conheça Liechtenstein, a casa dos príncipes e princesas

Folha do Oeste

Você sabia que existe um lugar na Europa muito parecido com aqueles dos contos de fada? E que tem príncipes, princesas e castelos?

Pois é, estamos falando de Liechtenstein, um principado independente com apenas 160 km² e que está localizado bem no coração dos Alpes, entre a Suíça e a Áustria.

Liechtenstein é formado por onze municípios que abrigam cerca de trinta e sete mil habitantes; aproximadamente dois terços dessa população nasceram no principado, sendo que o restante é oriundo de outros países. O maior município é Schaan, que tem aproximadamente cinco mil e novecentos moradores, depois vem a capital Vaduz, com seus quase cinco mil e duzentos habitantes. O idioma oficial é o Alemão, mas também se fala o dialeto Alemannic. A moeda é o Franco Suíço. Os viajantes precisam de passaporte válido, quando ao visto, é interessante consultar a embaixada ou o consulado de Liechtenstein.

Há quase seiscentos anos, Liechtenstein pertence à mesma família, a Casa Liechtenstein; atualmente é governado pelo Príncipe Hans-Adam II, que nomeou o seu filho, Príncipe Aloísio, herdeiro do principado, para representa-lo nas mais diversas ocasiões.

A fronteira do Liechtenstein mede 76 km e é partilhado em partes aproximadamente iguais com a Suíça e a Áustria. O Principado, que tem 24,8 km de comprimento e 12,4 km de largura, é atravessado pelo Rio Reno. Sua elevação mais baixa é Ruggeller Riet a 430 metros acima do nível do mar, enquanto a sua maior elevação é a montanha Grauspitz em 2599 metros acima do nível do mar. As florestas cobrem 41% do país, com mais de 33% utilizada para a agricultura e 15% composta por aquilo que é chamado de "terras improdutivas", principalmente rios e montanhas; apenas 11% do Principado é povoado.

Dos aeroportos de Zurique, Munique, Innsbruck e Friedrichshafen não são mais do que uma viagem de duas horas de distância, enquanto as estações ferroviárias em Sargans, Buchs e Feldkirch podem ser alcançadas rapidamente. Todas estas estações ferroviárias são servidas por uma rede de ônibus públicos que viajam a Liechtenstein e seus municípios.

A viagem pode começar pela capital Vaduz, com suas ruas calmas; estando em Vaduz, a impressão é que o tempo real parou e você se encontra em outra dimensão.

Tudo se limita a uma rua principal, na qual se reúne o comércio, museus, edifícios do governo e a gastronomia local. Não deixe de experimentar o vinho fabricado pelos habitantes de lá.

Os museus merecem destaque na viagem. Eles contam a rica história do principado, sendo os pioneiros no costume de colar selos em cartas e por isso são famosos na fabricação de selos.

Esta interessante e real história de Liechtenstein pode ser conferida no Museu do Selo, o qual à primeira vista pode parecer desinteressante, mas na verdade guarda relíquias importantes da história da Humanidade. Além de conhecer detalhes sobre diversas coleções de selos, ali você poderá adquirir livros maravilhosos com ilustrações das maiores coleções do mundo no gênero. Ainda tem o Museu Nacional, o Museu de Arte e o Museu do Esqui. Todos interessantes e imperdíveis.

Outro ponto de parada obrigatório é a loja de souvenires na qual uma das principais atrações são os selos e os carimbos.

Na praça Peter-Kaiser-Platz está localizado o moderno prédio do parlamento, o Landtag, ao lado da sede do governo, o Regierungsgebäude. Outro local importante é a catedral católica de Vaduz, a St. Florinskirche.

Você deve estar de perguntando, numa terra de príncipes e princesas, onde está o castelo?

Sim, ele existe, é o Schloss Vaduz, residência oficial da família Liechtenstein, onde moram o Príncipe Hans-Adam II e a família real.

O local não é aberto à visitação, mas pode ser avistado em vários ângulos, já que está localizado bem em cima de uma montanha, da qual se avista todo o vale do Rio Reno, com direito aos picos nevados dos Alpes. Realmente, isto é para quem pode, não para quem quer.

Quanto à produção de vinho local, vale a pena visitar a Rot Haus – Casa Vermelha – uma construção do Século XV que foi parte de um monastério e atualmente é uma das principais vinícolas do principado.

Saindo da Vaduz, um pouco mais à frente está Triesenberg num dos pontos mais altos da montanha; dali se tem uma vista espetacular do Rio Reno e dos Alpes.

E se você tiver um pouco mais de tempo, continue em frente até chegar a Malbun, uma estação de esqui cujo relevo é bem acessível para se aventurar na neve do inverno, que vai de dezembro a março. No entanto, durante a primavera e o verão, o lugar se enche de sol e flores descortinando trilhas que podem ser percorridas a pé ou de bicicleta.

Programe-se e saia do real em Liechtenstein.

 

 

 

Imagens

selo_final_Prancheta 26.png
Mais lidas do dia

EDITORIAS

Rua Duque de Caxias, 1302, Centro. São Miguel do Oeste – SC. CEP: 89900-000 Telefone: (49) 3621-1244

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina