Siga nossas redes

      
selo_final_Prancheta 4.png


SAÚDE

A importância da Vitamina D ou Hormônio D

Foto: Divulgação

VITAMINA D OU HORMÔNIO D - Kerlyn M. A. Zanon

O poder do sol vem sendo estudado há milhares de anos e no passado os solarium eram locais de cura de diversas doenças. Durante muito tempo, passamos pensando no sol como um vilão para saúde, hoje a ciência testou seus conceitos, e existem estudos mostrando a importância para as plantas e para nós, seres humanos.

Nos últimos meses, estamos ouvindo falar mais da vitamina D e estamos entrando no inverno, estação na qual a exposição ao sol se reduz. Sendo assim, precisamos entender a importância dessa vitamina e como repor. Ao contrário do que diz o nome, não se trata de um suplemento alimentar que melhora o bem-estar. Se ela fosse descoberta hoje, não seria chamada de vitamina, e sim hormônio, pois participa de muitos processos no nosso corpo. Essa vitamina está envolvida na expressão de mais de 500 genes que modulam nossa resposta inflamatória, resposta antioxidante, com papel fundamental inclusive na nossa imunidade, temos muitos estudos e pesquisas mostrando isso.

A vitamina D participa de inúmeras atividades do nosso corpo, está entre os exames mais importantes para verificar e acompanhar para saber como está nossa saúde e imunidade. Estudos associam níveis ótimos de vitamina D à estabilidade mental e emocional, sendo usada como auxiliar no tratamento de pacientes deprimidos, pois é muito importante estar dentro do nível normal para nosso humor.

A melhor forma de estimular a vitamina D continua sendo exposição adequada aos raios solares, associado a uma alimentação adequada. Cerca de 90% da vitamina D é ativada através da exposição ao sol e somente 10% através do consumo de alimentos fontes. Dependendo do resultado do exame laboratorial é indicada suplementação, que deve ser considerada conforme a necessidade e níveis séricos de cada paciente. Segundo estudos, a deficiência pode causar problemas ósseos, fraqueza muscular, câncer, doenças autoimunes, diabetes, obesidade, depressão, cardiopatias, dentre outras.

Atualmente estamos vivendo em isolamento e a falta de exposição ao sol pode nos trazer problemas futuros, pois pelo menos 90% da vitamina D que precisamos é produzida pelo nosso corpo, a partir da exposição moderado ao sol. Ela é um hormônio sintetizada pela substância 7-dihidrocolesterol, presente na pele, é ativa e se transforma em vitamina D3 e, somente após a passagem pelo fígado e rins, transforma-se na forma ativa da vitamina D.

Os valores de referência no exame bioquímico ficam em média entre 30 a 100 para a maioria das pessoas. Isso não quer dizer que esse índice é bom ou ruim para saúde, é a média. Gosto de manter a vitamina D dos meus pacientes entre 40 e 80, com o objetivo de melhorar a saúde, qualidade de vida, bem-estar e longevidade. Estudos mostram que níveis mais altos de vitamina D estão relacionados com menos câncer, menos obesidade, menos doença degenerativa, menos diabetes, dentre outros. Mas isso não quer dizer que tendo vitamina D boa e tendo hábitos inadequados a pessoa não vai desenvolver doenças, mas é uma proteção a mais. Não tem uma resposta pronta, cada caso é um caso e precisa ser avaliado.

E você, já fez esse exame? Sabe qual o nível da sua vitamina D? Converse com seu médico ou nutricionista para avaliar os níveis sanguíneos desta vitamina tão importante e, se necessário, acrescentar alimentos fontes na sua estratégia ou suplementação.

Comece a tirar uns 15-20 minutos para expor suas pernas, braços ou até as mãos e pés no sol entre 9h e 15h, sem protetor, sem vidro na frente, com sol direto. O que não é saudável é torrar no sol, sol é vida, é saúde, se você aproveitar de forma correta. Vá para a sacada, para grama, varanda, para a janela...Mas tome sol diariamente para aumentar a síntese de vitamina D! 

selo_final_Prancheta 26.png
Mais lidas do dia


EDITORIAS

Rua Duque de Caxias, 1302, Centro. São Miguel do Oeste – SC. CEP: 89900-000 Telefone: (49) 3621-1244

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina